domingo, 18 de fevereiro de 2007

Lucidez

"O homem lúcido sabe que a vida é uma carga tamanha de acontecimentos e emoções que nunca se entusiasma com ela, assim como não teme a morte. O homem lúcido sabe que viver e morrer são o mesmo em matéria de valor, posto que a Vida contém tantos sofrimentos que a sua cessação não pode ser considerada um mal.

O homem lúcido sabe que é o equilibrista na corda bamba da existência. Sabe que, por opção ou acidente, é possível cair no abismo, a qualquer momento, interrompendo a sessão do circo.

Pode também o homem lúcido optar pela Vida. Aí então, ele esgotará todas as suas possibilidades. Passeará por seu campo aberto e por suas vielas floridas. Saberá ver a beleza em tudo. Terá amantes, amigos, ideais. Urdirá planos e os realizará. Resistirá aos infortúnios e até às doenças. E, se atingido por algum desses emissários, saberá suportá-los com coragem e mansidão.

Morrerá o homem lúcido de causas naturais e em idade avançada, cercado por filhos e netos que seguirão sua magnífica aventura. Pairará então, sobre sua memória uma aura de bondade. Dir-se-á: aquele amou muito e fez bem às pessoas.

A justa lei máxima da natureza obriga que a quantidade de acontecimentos maus na vida de um homem iguale-se sempre à quantidade de acontecimentos favoráveis. O homem lúcido que optou pela Vida, com o consentimento dos Deuses, tem o poder magno de alterar esta lei. Na sua vida, os acontecimentos favoráveis estarão sempre em maioria.

Esta é uma cortesia que a Natureza faz com os homens lúcidos."

Texto lido por Domingo de Oliveira no filme Separações.

7 comentários:

Ferno disse...

Ei, você está de volta ao blog! Bjs. Fernando

Poly :o) disse...

.
Oi amiga,

Já passei diversas vezes por aqui e o blog estava congelado :o(

Que bom que voltou!

Beijos,
Poly
.

Sérgio disse...

Claudia
Li diversas vezes o texto e demorei a escrever algo pois quis refletir bastante sobre ele.A linha que separa a lucidez é muito tênue, influenciada por diversos fatores internos e externos.Feliz realmente é a pessoa lúcida que sabe, de posse dessa virtude, levar sua vida da melhor maneira possível.Feliz é o lúcido que, a despeito das mentiras, inverdades, falsidade que permeia o mundo, consegue se manter fora do alcance da paranóia diária e das más pessoas.Como disse, belo texto que espero sempre aplicar na minha vida, bem como espero sempre ver nas pessoas que estão a minha volta, afinal são pessoas no mínimo amigas.TE AMO !

Dani disse...

Oi, Claudia!

Bom vê-la por aqui novamente... :-)

Acredito que esta "lucidez" seja um eterno aprendizado, já que pode ser considerada uma vertente da sabedoria, norteada pela nossa busca pelo equilíbrio. E, apresentando um caminho mais favorável, temos a opção de viver da melhor forma que for possível. E essa capacidade - a de distinguir e optar pelo melhor - é justamente o que levamos a vida toda aprendendo...

Beijinhos! :-)

Sérgio disse...

Cof, Cof, Cof..
quanta poeira por aqui...
Cof, Cof, Cof..
Vou pedir para a Solange dar uma faxina por aqui...
Te amo
Cof, Cof, Cof...
Bj

Re disse...

Saudades!!!

Dani disse...

Ué... foi só uma passadinha rápida??? Achei que fosse ficar mais por aqui... :-)

Beijos.