segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

O tal fio de cabelo

Aí você se pega no meio dos versos de uma música super brega, que fala da dor imensa que o sujeito sente ao se deparar com um fio de cabelo num paletó que ele não devia lavar há meses. Sua breguice pode ser até mais suave mas, sim, ela está lá. No seu caso o tal fio de cabelo é uma foto, um email, um tweet, ou a falta disso tudo. O pior fio de cabelo de todos porque você pensa que se livrou dele e, quando menos espera, lá está ele lhe falando ná-na-nâ-ná. E você se toca do quanto você é covarde por não ter tentado mais quando podia. Ou patético por se exposto tanto correndo atrás quando já não devia. Ou só burro mesmo porque não é possível ainda sentir essa ausência onipresente. Essa saudade doída. Que sai do coração para apertar o peito e ser sentida na nuca. Dói. Como dói.

2 comentários:

Vanessa disse...

Putz quem nunca passou ou passará por isso? Com ou sem trilha sonora brega !

vjs

Cacau disse...

O lado bom da breguice: quando você consegue rir da situação, você vai MUITO lembrando dessa trilha sonora!
Beijão, Vanessa!
=)