segunda-feira, 25 de outubro de 2004

Idioma como Hobbie?

Quem me conhece sabe que estou terminando o curso de Francês e, dando tudo certo, inicio os estudos de Alemão no próximo semestre. Isso não significa realmente que falo bem o Francês. Consigo entender os noticiários da TV5 mas ainda falta muito para conseguir acompanhar os filmes (mesmo legendados como acontece com o Inglês). Meu Inglês, aliás, não é fluente: é suficiente. Fuinciona, mas precisa melhorar muito. O estudo de idiomas talvez tenha se tornado um hobbie para mim. Eu curto mais entender expressões, culturas e gírias, aprender a apreciar filmes e músicas através do idioma do que a estrutura linguística em si. E isso inclui o Português. Estou aguardando para assistir Língua – Vidas em Português, por exemplo. Adoro a língua Portuguesa e procuro respeitá-la sempre. Falando nisso, o tal do Internetês está quase insuportável! Até um tempo atrás, as abreviações faziam sentido mas agora, eu creio que a situação está abusiva. Que a lógica é a fonética, ótimo; que tem que ser rápida para simular uma conversa tête-à-tête, ok. Mas euzinha aqui, continuo achando abusivo. O pior é que, sem perceber, as pessoas acostumam-se a escrever assim e e-mails corporativos, por exemplo, tem aparecem recheados de partículas como vc, td, nd, pq e d+!

Continando, após o Alemão, eu pretendo estudar Italiano. Sempre desejei aprender Italiano, mas o senso prático me impeliu a colocá-lo um pouco mais atrás na lista de prioridades. Aliás, estava zapeando no sábado à noite e esbarrei com o calvo Bruce Willis tocando harmônica no RAI. À propósito, o acompanhava uma orquestra maneiríssima cujo percussionista devia ser brasileiro (porque ostentava uma relativamente grande bandeira brasileira sobre um de seus instrumentos). Esse tal de povo brasileiro não sossega mesmo, né? Está em todo o canto!


Em tempo: qual a graça das rinhas de galo? Ou melhor, das rinhas de qualquer coisa! Em pleno século XXI, o ser humano ainda coloca animais pra brigar. Cães, galos, canários.... Coisa sem graça! Por que isso? Evolução já galera! Vamos arrumar algo produtivo pra compensar essa testoterona acumulada!

Pra não perder o costume, deixo aqui meu beijo pra Vivi – Viviane Simas – queridíssima irmã que ficou mais velha ontem! Te amo muito, viu?

3 comentários:

Sérgio disse...

Claudia..
entendo sua preocupacao quanto ao assassinato da lingua portuguesa principalmente aqui na internet..Acredito que o importante é saber separar os momentos.Exemplo : é um e-mail informal, escreva com abreviaturas, mas sendo algo formal ( principalmente envolvendo negócios, etc ) ativa o corretor ortográfico...rsrs
Portanto a questao é de saber diferenciar quando e como usar...é mais ou menos como uma roupa..nao se deve ir a uma festa de bermuda e tenis..mas voce tambem nao deve ir a praia de calça e blusa de gola...
E olha, voce sendo tao boa de linguas nao sei aonde vai parar nao...rs ( brincadeirinha )...mas coincidentemente, tava pensando hoje em voltar para meu antigo curso de ingles...Quem sabe no ano que vem..
um beijo e se cuide

Nathalie Helen disse...

Oi Claudia!
Eu adoro ler seus textos, sabia?
Eu também pretendo seguir como você. Eu faço curso de inglês e coloquei na minha cabeça que quando terminar, vou fazer francês. Acho muito interessante (e importante) aprender vários idiomas e assim, aprender outras culturas diferentes da nossa. Em relação ao documentário... eu fiquei sabendo, deve ser muito bom!!
E rinha de animais... sem comentários. Aqui em casa temos 9 cachorros e cuidamos de cada um como bebês. É realmente uma pena que ainda existam pessoas tão ignorantes a chegar nesse ponto. Deveriam fazer rinha com esses bruta-montes!
Ops... me extressei
bjinhuss e uma ótima semana!
Naná

Anônimo disse...

Pior que nd, td, d+ etc são aquelas coisas horrendas, tipo:
"- Vc vai pakaza da Mel hj?"
"- Axu q naum"
Grrrr.. que irritante. Bjs. Ferno