quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Perdas

Essa é a palavra que resume o ano de 2009 para mim. Em vários aspectos e várias situações, a palavra perda se repetiu fria e cruelmente no decorrer do ano. E algo me diz que ainda não acabou. Mais uma mudança acabou de acontecer na minha vida. E mais uma à revelia da minha vontade. Surpresa, mágoa, frustração, apreensão, angústia e muita coisa passando na minha cabeça agora. Insegurança e baixa autoestima no top-top. Aquela coisa de que muita coisa poderia ter sido feita de forma diferente. Ou aquela outra de que eu tomei decisões erradas. Ou então a máxima da autopiedade que diz “pelo menos eu tentei”.

Várias pessoas estão ao meu lado. Um apoio que poucas vezes na vida me vi recebendo. E não dá pra refletir em palavras o quanto sou grata por isso. “Nada acontece por acaso”; “quando Deus fecha uma porta, ele abre uma janela”; “o que é seu está guardado” e muitas outras frases feitas (ou nem tanto) para situações assim chegam aos montes no meu email e via SMS (graças a Deus). São inúmeros depoimentos de apoio e solidariedade. Às vezes eu até consolo em vez de ser consolada. Mas o fato é que (sem medo do exagero previsível e clichê por trás desta colocação) eu não sei o que seria de mim hoje se não fosse essa torrente de demonstrações carinhosas. Só me resta dizer: obrigada, Deus, pelos meus amigos!

Agora é pensar o que deu errado e o que fazer daqui pra frente. Penso se não seria essa a hora de vender água de coco em Fortaleza ou fazer artesanato em Porto Seguro, mas acho sinceramente que não vai ser esse o caminho a seguir. Ao mesmo tempo em que algo me diz que logo, logo tudo se resolve, outra voz insiste em me dizer que irei penar um bocado e o ânimo cai em velocidade vertiginante. Mas já dizia Walter Franco: “Tudo é uma questão de manter a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranqüilo”. Respiro e tento seguir com o miniplano: lembrar de todo mundo que pode me ajudar. E agradeço imensamente desde já.

3 comentários:

Ock-Tock disse...

vc não fez nada de errado. Merdas acontecem para deixar a vida mais emocionante e dar aquela chacoalhada para você não ficar estacionada no mesmo lugar - pode não parecer agora, mas te garanto que, ao final de tudo isso, você estará em um lugar melhor que onde estava antes.

Curta seus 5 minutos de fossa e auto-piedade, depois levante a cabeça e comece a caminhar. Sozinha, não estará e, quando chegar ao destino e olhar pra trás, verá que o caminho nunca foi tão escuro quanto parece agora.

Vanessa disse...

Eu sou sempre da opinião que o que dá errado hoje dará super certo amanhã. Esta é uma boa hora para todas as reflexões que você está fazendo. Elas são necessária para dar a volta por cima. Aguardo para breve, boas notícias por aqui.

Bjs

Eduardo Santos disse...

aposto que já chorou o rio necessário. Agora olha pra frente e segue o bloco, menina! com um sorriso desse nada deveria te abalar, mas já que aconteceu, toca tua vida do melhor jeito que sabe: sorrindo sempre.