terça-feira, 2 de agosto de 2005

E voltei a respirar normalmente

Pronto! Uma ansiedade a menos. Fiquei sem fôlego. O ritmo dos últimos capítulos (foram sete capítulos em dois dias) é terrivelmente viciante. Eu só pensava "dá pra ler mais um pouco", "mais uma página", "mais um parágrafo", "agora não!... droga, já cheguei na Tijuca"...

Bom, os acontecimentos deste sexto episódio são definivamente de fazer cair o queixo. E de emocionar bastante também (pelo menos a mim, poxa...). Li em um blog (juro que não me lembro mais em qual) que é neste momento da saga que o bem e o mal ficam claramente definidos o que, na hora da leitura e face aos acontecimentos indubitavelmente marcantes, parece bem óbvio. Mas agora, com mais calma, acho que ainda há espaço para reviravoltas na estória e o sétimo livro deve ter quase 1.000 páginas para dar conta de todos os segredos a serem revelados antes das conclusões necessárias ao último volume.

É, podem falar que sou deslumbrada... Sou mesmo, ué! Fazer o quê?

"Harry looked at him, startled; the idea that anything as normal as a wedding could still exist seemed incredible and yet wonderful."

6 comentários:

Ock-Tock disse...

Todos que lêem Harry Potter ficam assim, fissurados... Um dia, eu tenho que parar pra ler um deles. Por enquanto, ainda estou me matando para arranjar tempo pra ler o Código Da Vinci.

Mas alto lá: "já cheguei na Tijuca"? Quer dizer que moramos no mesmo bairro ou você só estava por aqui de passagem? Se eu estiver falando com uma tijucana, isso merece uma comemoração :-)

Ferno disse...

Nem me fala. Tô esperando o livro descer no E-mule. Não vejo a hora de começar a ler, ainda mais agora que acabei de reler (propositalmente) a Ordem de Fênix. É foda, né? Quem morre? Não, não me conta, não quero saber... Bjs.

Alexandre Carvalho disse...

Confesso que fiquei espantado pela rapidez com a qual você leu o novo livro do Harry Potter. Vi os dois primeiros filmes e quero em breve começar a ler os livros. No meu caso, sequer cheguei à metade de "Operação Cavalo de Tróia", que comprei recentemente. Para dizer a verdade, não cheguei nem à 20ª página ainda, pois dei uma parada na leitura nos últimos dias para poder acompanhar com calma o noticiário nos jornais sobre aquele circo dos horrores que foi armado lá em Brasília. Exigências naturais da profissão. :-)

Sobre o "morar na Tijuca" citado pelo Ock-Tock, concordo plenamente com ele e tenho até uma sugestão: um belo rodízio de pizza (na Tijuca, é claro) com a participação dos blogueiros do bairro. Que tal?

Sérgio disse...

To dentro desse rodizio tb... :)

Alexandre Carvalho disse...

Claudinha, manifeste-se. :-)

Claudia disse...

Blogueiros da Tijuca, uni-vos! Confesso que a idéia é bastante tentadora, mas meu estado de espírito, o MBA, a fisioterapia que vai começar em breve, finalmente, e os compromissos com meu novo e fofo sobrinho estão me deixando meio sem tempo de organizar uma comemoração à altura... Fica pra depois? Beijins!