quarta-feira, 31 de agosto de 2005

Eu também...

... me rendi à história do S. Francisco e seus dois filhos, que na verdade eram bem mais que dois. Pra mim, quem tem história pra contar tem mais é que contar mesmo. E eles têm. Se têm. Não gosto de sertanejo pop, mas adoro música brasileira e o som de violão. O filme resgata o sertanejo raiz, as modinhas de viola. Exalta a família, o trabalho e a perseverança no sonho. Graças ao dinheiro da Globo Filmes, tecnicamente então é muito bom. Paguei mico, confesso. Saí do cinema inchada de tanto chorar (o que não é definitivamente novidade pra ninguém). Saí até com vontade de comprar o CD com a trilha do filme, mas - calma! - me contive à tempo. Recomendo mesmo, sem o menor pudor: preconceitos à parte, vejam o filme. Apaixonem-se, como eu, pelo S. Francisco. Vale a pena!

2 comentários:

Sérgio disse...

Até agora não canso de rir do momento em que você chegou em casa e me contou sobre sua reação ao filme.Você é demais !!
Beijos

Re B disse...

Eu sei... eu não fui ver pq eu sou muito preconceituosa, e sei que vou chorar e depois morrer de vergonha de contar prá alguém1
Huahauhauha
Beijocas