terça-feira, 21 de fevereiro de 2006

Preciso...

...de um dicionário. Lembro-me que, ao fim da mudança, me dei conta de que faltavam duas coisas fundamentais para deixar meu apartamento pronto para morar de verdade: uma Bíblia e um dicionário. A Bíblia meus pais se encarregaram de providenciar no meu aniversário logo em seguida. O dicionário foi ficando para depois. Não queria qualquer um. Tinha que ser um top de linha, uma mega Aurélio. Fiquei me devendo.

...de um eletricista. O tempo foi passando e seis das dez tomadas do apartamento – que já não estavam lá muito bem há dois anos – hoje desistiram de atender aos meus chorosos apelos para funcionar. Cansaram de mim. E eu cansei delas. Essa semana ele (o eletricista) aparece. Nem que seja por geração espontânea de vida.

...de um colchão novo. Bom, disso eu sempre precisei. Na primeira semana de uso vi que tinha escolhido errado. Não me informei se ainda estava em tempo de trocá-lo. Simplesmente o deixei aqui e agora ele está me irritando. Não incomoda fisicamente, mas tenho a nítida impressão de que a troca faria muito bem ao meu sono totalmente irregular (vocês conhecem mais alguém que sofre de insônia e sono pesado ao mesmo tempo – às vezes até na mesma noite?).

...de disposição. Basicamente para duas coisas básicas. Reorganizar meus documentos, papelada em geral, contas e similares. Tenho as pastas, os saquinhos, as etiquetas, mas não tenho coragem de recomeçar a tarefa interrompida em... Nem sei quando. Fazendo isso, preciso acertar minha defasada planilha de contas. Acho até que isso é o mais importante e o objetivo final de ter a papelada arrumada. Preciso também arrumar meu armário. Tenho roupas que não uso mais, roupas que precisam de pequenos consertos, sapatos com defeito, sapatos que fora de moda, peças que precisam ir para a lavanderia, livros que precisam voltar para o seu canto, cadernos (novos e usados) espalhados e ainda – e principalmente – preciso arranjar espaço livre porque não é possível que eu junte tanta tralha morando sozinha (só não me sinto sufocada com o armário fechado).

...voltar à realidade. Ler outros livros além dos romances, épicos e ficções. Retomar minha plena cidadania. Saber o que acontece à minha volta, fora do meu reino de 48 m² e além de meus discos e DVDs. Preciso não me permitir ser ostra o tempo todo. Mal me agüento.


...de disciplina. Não sei como consigo conviver com tudo o que escrevi acima. Sei do que preciso, sei o que preciso fazer e não faço. Não acordo na hora. Não sigo meu próprio planejamento. O pior é que tudo é simples demais para deixar pra depois, mas eu deixo. Simplesmetnte abstraio. Tenho consciência exata da minha preguiça. Preciso acabar com a minha preguiça. E chega, né? Bom, esse é o tipo de coisa que, se eu um dia tomar coragem para fazer Johari/Nohari, aparecerá no quadrante visível para si e oculto para todos. Engraçado isso. Já sei até o que vão responder...


...de persistência. Acho que essa palavra está escrita no meu karma. Vai me assombrar pro resto da vida. Persistir. Sou uma taurina genuína que recebe mudanças com certo frio na barriga, mas depois do susto, do primeiro impacto, consegue facilmente adaptar-se a elas. Não sei nem se sou teimosa como a fama dos taurinos, mas definitivamente não me acho persistente. Isso me incomoda. Pior, me assusta. Muito.

...de paciência.
...de tolerância.
...aprender a usar a agenda de verdade.
...me cuidar. Sem enrolação nem auto-enrolação.
...de habilidade em situações controversas.
...aprender a aprender coisas simples com as pessoas a minha volta.
...achar um jeito de aplicar a mim os conselhos que dou aos meus amigos.
...realizar mais.
...me cobrar mais antes de me culpar tanto e chorar o tão famoso leite derramado (que, a essa altura, já deve ter azedado).
...parar de abstrair, deixar de lado coisas que sei que devo fazer.
...valorizar todas as coisas boas que encontro todos os dias (e são tantas).
...me sentir merecedora de cada uma delas.
...ser uma pessoa melhor. E rápido.

...dormir.

4 comentários:

Sérgio disse...

olá !
Eu sei ( ou imagino ) do que você precisa também, mas vou me reservar ao direito de não te contar, afinal você também deve descobrir por si só.Acredito que isso deva ser o primeiro passo para um auto conhecimento.
E olha só : muito do que você almeja conseguirá a partir do momento em que acreditar mais em você mesma e ter a famosa disciplina para botar muitos dos seus planos em prática.
Mas isso me remete ao início do meu comentário...
Claudia, aja mais e fale menos...
beijos, beijos, beijos

PS1.. insônia passa ?? kkkk
PS2.. mais um post de uma Claudia que não conheço... :P

Re disse...

Minha linda, saudades de você! Precisamos de tanta coisa... e é essa necessidade de fazer, de consertar, de mudar que empurra a gente prá frente. Já pensou como seria chato se tudo fosse perfeito? Beijos, e estou no Rio, vamos sair!

Ricardinho disse...

Precisamos de tudo e ao mesmo tempo de nada, temos a resposta pra tudo é só olhar direito na sua cabeça que vc vai encontrar solução pra tudo e na verdade quando vc parar de procurar ai é que na verdade aparece a solução!!!
Eu também era assim e ate hojeme pego tentando achar jeitos e formas pra resolver tudo, mas passei a assumir a filosofia Taoísta que diz : " Vc deve agir pelo o não agir, e com certeza a natureza se revela e cada coisa se encaixa como tem que ser" !!!
Mil beijos minha linda estamos sempre juntos !!!

Poly disse...

Oi amiga...

Você quer tudo ao mesmo tempo agora!

É isso que dá sabor à vida!

Corra atrás ... faça um de cada vez!

Saudades!