segunda-feira, 2 de janeiro de 2006

Só rindo mesmo... Ah! E feliz...

Sobre a virada do ano, pouquíssimo a falar. 2005 acabou. Ficaram poucas certezas. Uma delas: não quero fazer retrospectivas. Apenas digo que foi um ano diferente. Muito diferente. Coisas do tipo, “comigo não rola”, rolaram. Algumas foram ótimas. Outras nem tanto. Reservo-me o direito de ser vaga. Mas digo sim que algumas convicções ficaram para trás enquanto outras se fortaleceram. Foi um ano de mais uma mudança drástica. Talvez ligada à mudança também drástica que aconteceu no ano anterior, talvez não. Objetivamente, essa agora foi profissional; subjetivamente, digamos que ela foi um tanto, hum, “ambiental”. Taurina que sou, mudanças drásticas seguidas assim mexeram um bocado comigo. “Um bocado” é ser econômica demais: mexeram muito mesmo. Graças a algumas pessoas muito especiais e – também como em 2005 – a outros tantos reencontros, eu realmente consegui lidar razoavelmente com a situação.

O reveillon em si também foi diferente. Muito diferente. Eu estava entre as quase mil pessoas lesadas com o embargo da festa no Sport-Gool da Barra. Alguns amigos próximos presenciaram o meu sofrimento nas últimas semanas em meio ao excesso de trabalho e à tortura de ter que escolher como passar o reveillon. Alguns pouquíssimos perceberam também que ficar em casa vendo DVD era uma fortíssima possibilidade. Bom, na última hora algumas amigas decidiram-se por esta festa basicamente utilizando o critério praticidade: era a única que aceitava cartão de crédito. O fato é que as respectivas senhoras doutoras promotora e juíza fulana e ciclana acordaram no dia 31 de dezembro e se lembraram que a festa – divulgada desde meados de novembro – seria fonte de poluição sonora e, em nome do meio ambiente resolveram cancelar o evento. Paciência. Doutora é doutora. Nada decidido até 23:10 na porta do tal clube e corremos, ou melhor voamos, para Copacabana sem nos deixarmos abater. Chegamos no Posto 6 pouco antes de 23:45 e, em vez de Möet Chandon e Buffet Liberado, viramos o ano com Sidra (quase gelada), churrasquinho, pizza e milho cozido. Mas estávamos juntas e rindo de nós mesmas o tempo todo. A chuva chegou a uma da manhã. Refrescante, abençoada. Se para começar ter sorte no ano novo é necessário algum contratempo na virada, estamos com crédito até 2010.

Como meu tradicional otimismo está meio abalado ultimamente e a confusão da hora virada acabou cerceando um pouco o ritual de passagem que todos os anos me enche de alegria e disposição, venho agora não apenas desejar um Feliz e Maravilhoso 2006, mas pedir que cada um de nós façamos com que os próximos trezentos e tantos dias por vir sejam o melhores de nossas vidas. Um dia de cada vez. Cada dia em si só, por si só. Que façamos destes dias, dias intensos, produtivos, alegres, fraternos, solidários, plenos de tudo o que nos faz bem, família, amizade, amor, saúde, carinho, música, harmonia, perdão, mágica, sim, obrigada, até logo, “eu te amo” e tudo o mais que desejarmos sinceramente para nós mesmos, procurando sempre não esquecer de nada. É o que desejo para mim mesma e para cada um de vocês. Obrigada e até logo!

9 comentários:

Dani disse...

Passei o Ano Novo aqui mesmo, na "Terra de Marlboro", pois não havia planejado nada para este ano.
Mas até que foi bom: familiares juntaram-se à nossa pequena família e estava feita a minifesta!
Novamente, mais uma mesa inteira de guloseimas, frutas e espumantes. E música, abracinhos, maior animação.
E ainda inventei um "bolinho da sorte", para ver se em 2006 as coisas deslancham... :-)

Feliz Ano Novo pra vc e obrigada pela visita. Seja sempre bem-vinda!
Beijos!

Sérgio disse...

Adorei a foto !
Bem, o que desejar para você em 2006 ?
Desnecessário dizer...você bem sabe !
Grande beijo !

luma disse...

Que delícia de ano novo!! Vim procurar seu mail e não achei. Olha o meu: luma2r@gmail.com
Peça o que quiser! Beijus

Signorina Antonucci disse...

Oiiiiiiiiiiiiiii

Primeiro de td: Um salto maravilhoso 2006! :D
É a palavra de ordem!

E a nossa saída heim?
Já sabe o que vai fazer em fevereiro (tem dois mega eventos :P)????

Bijus.

disse...

A incoerência é uma coisa engraçada, né? 31 de dezembro, barulho de fogos em todo lugar, perto, longe ou dentro da mata. O que adianta cancelar UMA festa se um milhão de fogos vão pipocar por aí? Se essa é uma preocupação real e não uma desculpa pra cancelar a festa, então qu seja feito um trabalho mais amplo, limitando a região para os fogos, música, etc. Mas não. Eu moro na Gávea, e o que tem de bicho aqui... e fogos, muitos fogos e muita música alta também. Não dá prá entender...
Beijos e feliz 2006!!!

Ricardinho disse...

Que confusão doida minha linda, ainda bem que tudo pelo menos acabou bem!!!
Desejo que seu ano seja o início dos melhores e mais felizes de todos os que já existiram e existirão!!!
Tenha certeza que estarei sempre com vc e que te amo de todo meu coração!!! Beijos minha linda.

emanuel colombari disse...

1- Vaga um bocado, hein? :D
2- Agora que eu estou ficando velho, descobri que as pessoas fazem os eventos, não o contrário. Garanto que seu reveillón deu de dez no casamento da Cicarelli no quesito diversão.
3- E... Ahm... Quem é a moça no meio da foto? Bonita ela, hein?
4- Belos votos os seus. O dobro pra você e pra todos nós. Porque 2006 já começa com o pé direito para todo mundo (menos para a meteorologia!).
Beijão!

Fernanda Lobo disse...

Claudia foi criada uma lista de discussão para as pessoas lesadas pelo sport gool divulgarem fotos e outras informações que possam facilitara entrada de uma ação judicial contra a sport gool.
Depois dê um olhada :
http://br.groups.yahoo.com/group/reveillon2006sportgool/
Atenciosamente,
Fernanda Lobo(uma das lesadas pelo Sport gool)

Poly disse...

Claudinha,

Quer saber?
Olhando essa foto, nem dá pra acreditar em tudo que rolou antes de Copa...
Foi com muita emoção que o ano começou!

Bola pra frente ... 2006 será o ANO!!!

Beijos, Poly