segunda-feira, 2 de janeiro de 2006

Feliz Natal 2006 ou post de Natal atrasado

Caramba. Desde 19 de dezembro... Tempo demais, né? Até para mim mesma. O fim de ano foi meio pesado aqui para a minha cabecinha paranóica e hoje o post vai ao estilo “meu querido diário”. Assim, reservo-me o direito de avisá-los de que coisa boa pode não sair daqui pra frente. Primeiro rolou uma pressão enorme: o que escrever, o que escrever, o que escrever... Rolou uma neura: tá todo mundo mandando tão bem nos posts finais de 2005. Rolou uma frustração: que vidinha desinteressante mais sem assunto essa minha.

O que eu quero mesmo é, antes de mais nada, agradecer cada mensagem de natal que conseguiu habilmente burlar as barreiras geográficas e encontrar meu único traço de sinal perdido em Guapimirim durante o feriado de Natal. Agradecer também aos cartõezinhos, emails e scraps que não pude retribuir individualmente pela total e irrestrita falta de tempo que me assolou nas duas semanas antes do Natal (ainda resisto aos recursos do meuorkut.com). Para ilustrar a gravidade da situação, foram mais de 30 horas extras em 3 semanas já descontando com um dia de folga (para conseguir testemunhar o casamento de um irmão querido e sua agora esposa maravilhosa). Durante este período, chegar em casa à noite neste período e permanacer no computador mais do que 15 minutos era simplesmente algo que eu não conseguiria enfrentar. Pesou também o fato de temer não conseguir responder à altura cada uma das mensagens lindas que recebi. Estava longe de conseguir escrever qualquer coisa além de “obrigada pelo carinho, feliz Natal para você também”. Não ficaria feliz fazendo assim. Sei que posso passar por displicente por não ter dedicado a atenção devida ao assunto. Digo isso por que eu mesma admiro demais quem sacrifica uma parte do seu tempo para se lembrar dos amigos e mandar(seja carta, email, scrap, sms ou mesmo telefonar) uma mensagem carinhosa. Mas o farei agora, paulatinamente (sempre lembro da Carlinha quando uso essa palavra) e com mais muito calma e com a merecida dedicação. Uma coisa eu posso garantir e adiantar: não deixei de me emocionar com cada mensagem e de pensar em cada um de vocês na noite de Natal.

O fim de semana de Natal foi especial. Estava com meus pais, claro, mas também com uma parte da família com os quais há muito tempo não compartilhávamos esse feriado. O lugar era lindo, acolhedor (mesmo sendo uma casa enorme) e o clima ajudou muito no sábado. Papo em dia, muita água, sueca, amigo-oculto ladrão e ceia com todas as guloseimas de praxe. Domingo, dia de Natal, a chuva fez com que eu não tivesse que enfrentar nenhuma outra tentação além da companhia de meus queridos e pudesse trabalhar (sim, sim, sim! Você não leu errado... trabalhei no domingo, 25 de dezembro) um pouco adiantando, ou melhor finalizando, duas apresentações que deveriam estar prontas na segunda.


Mesmo com esse pequeno “inconveniente” – nem sei se é a palavra, afinal eu precisava mesmo adiantar esses trabalhos – meu natal foi ótimo. Mais que ótimo, cercada de pessoas queridas num lugar quase mágico. Espero que o de vocês tenha sido também tão inspirador e revigorante.
Obrigada mais uma vez, à Deus, ao destino, à minha família pelo meu natal e a cada um de meus amigos e suas mensagens que deixarão de ficar sem resposta em breve. Eu não seria nada sem vocês.

2 comentários:

Dani disse...

Até as últimas horas antes do Natal, corri pra lá e pra cá fazendo os preparativos, comprando presentes, arrumando a casa e etc.
Foi uma canseira só, mas tive um ótimo Natal, bem animado, entre familiares e amigos.
No fim das contas, a correria valeu a pena... :-)

Ricardinho disse...

Com certeza quem ganhou com sua presença fomos todos nós que te reencontramos e participamos da sua vida !!!
E nã demore muito pra escrever, nós precisamos das tuas palavras para terms inspiração!!!
Beijos Minha Linda !!!